Galerias da Academia de Veneza

Um pouco da história das Galerias da Academia

As Galerias da Academia nasceram em 1750, quando a República de Veneza decidiu dar à cidade uma Academia de pintores e escultores. O primeiro diretor foi o pintor Giovanni Battista Piazzetta e a Academia estava localizada no edifício do "Fonteghetto della Farina" que atualmente é a Autoridade Portuária, pouco antes de chegar ao Cais de São Marco. Inicialmente, reunia os trabalhos dos alunos da Academia.

Durante a ocupação napoleônica em 1807, a Escola de Arte e suas obras foram transferidas para um lugar mais digno e confortável. Este é o lugar onde atualmente estão três importantes edifícios religiosos, a Grande Escola de Santa Maria della Carità, a Igreja de Santa Maria della Carità e o Monastério de Cônegos Lateranenses.

Aqui estão reunidas inúmeras obras de antigas igrejas e conventos, além daquelas que já estavam em sua posse. Entre 1816 e 1856 as Galerias da Academia foram enriquecidas com as coleções das famílias Molin, Contarini, Renier e Manfrin, que concederam a estas maravilhosas galerias, incontestáveis obras-primas da arte italiana. Após o Tratado de San Germano, de 1919, outras obras provenientes da Áustria foram adicionadas ao museu, assim como aquelas adquiridas pelo Estado italiano, graças aos interesses dos seus diretores.

As Galerias da Academia se separaram da Academia de Belas Artes de Veneza em 1879 e como outros museus estatais de toda a Itália, foram registradas no "Ministero per i Beni e le Attività Culturali", o Ministério do Patrimônio Cultural italiano.

O que são as Galerias da Academia atualmente?

As Galerias da Academia estão localizadas na margem direita do Grande Canal, no bairro Dorsoduro, aos pés da Ponte da Academia. No início do século XVIII, enquanto Veneza era uma próspera comunidade de artistas, os seus pintores eram membros de uma corporação de artesãos, assim, ao contrário de outras grandes cidades, não havia nenhuma Academia de Arte. A sua fundação ocorreu em dezembro de 1766, quando o Senado ordenou a construção de uma Academia de escultura, pintura e arquitetura civil, semelhante às das principais cidades da Itália e da Europa.

Hoje as Galerias da Academia abrigam uma extraordinária coleção de pinturas venezianas que vão desde o 1200 bizantino, passando pelo gótico até chegar a artistas renascentistas como Bellini, Carpaccio, Giorgione, Veronese, Tintoretto, Ticiano, Giambattista Tiepolo e os vedutas do século XVII, Canaletto Guardi, Bellotto, Longhi. Todos eles, artistas que influenciaram a história da pintura europeia.

Curiosidades sobra as Galerias da Academia

Você sabia que o Homem Vitruviano se encontra nas Galerias da Academia de Veneza desde 1822?

Esta obra pertenceu ao Cardeal Cesare Monti, de Milão, até 1784, juntamente com outros 16 desenhos atribuídos a Leonardo da Vinci. Em 1807, Giuseppe Bossi, pintor, escritor e secretário da Academia de Brera de Milão, pagou uma grande quantia em dinheiro para comprá-los e continuou a reunir desenhos desse grande artista florentino durante toda sua vida. Com a sua morte em 1818, o governo austríaco comprou toda a coleção de desenhos, cerca de 1.800 peças e os concedeu à recentemente estabelecida Academia de Belas Artes de Veneza (1807), que estava ávida por peças importantes. O homem de Vitruviano está exposto na "Sala delle Riduzioni accademiche" à disposição dos jovens alunos.

Por que visitar as Galerias da Academia de Veneza?

As Galerias da Academia são uma parada obrigatória para os amantes da pintura, é o museu mais importante que pode ser visitado durante a sua estadia em Veneza.

A Academia foi projetada com o objetivo de reunir todas as obras de artes que estavam espalhadas por Veneza sob o mesmo teto. Ao longo do tempo, a coleção aumentou de tal forma, graças a doações privadas e aquisições, que atualmente possui mais de 800 pinturas que vão de 1200 até o século XVIII.

Outras atrações nas redondezas

Muito próximo às Galerias da Academia está localizada a famosa Praça de São Marcos, o coração de Veneza, com os seus 180 metros de largura e 70 metros de comprimento, é a praça mais importante de Veneza devido à sua dimensão e beleza. A Praça de São Marcos é uma das praças mais bonitas do mundo e, além do mais, conta com a presença de diversos edifícios incríveis ao seu redor, entre eles a Basílica de São Marcos, o Palácio Ducal, o Museu Correr, o Campanário da Basílica e a Torre do Relógio.

De noite e no verão, a praça fica cheia de vida e você poderá se divertir simplesmente passeando entre os famosos cafés com música ao vivo. Uma praça definida por Napoleão Bonaparte como a "sala mais bonita da Europa".

Os Clientes com reservas este museu também reservado:

Informações Úteis

Horários de abertura

Aberto das 08h15 às 19h15

Fechado na tarde de Segunda-feira, Dia de Ano Novo, 1 de Maio e dia de Natal.

Endereço e Mapa

Campo della Carità nel Sestiere di Dorsoduro - Veneza

Ver mapa

Exposições

Exposições programadas dentro dos museus:

29/09/2017 – 08/07/2018 “Canova, Hayez, Cicognara l’ultima gloria di Venezia”

Acesse comodamente os museus, utilizando o nosso serviço de translado!
SERVIÇO DE TRANSLADO
SERVIÇO DE TRANSLADO
Reserva Agora